terça-feira, 19 de maio de 2009

Escola em Bangu sofre o 7º ataque de vandalismo

RIO - Os 905 alunos da Escola Municipal Presidente Médici, em Bangu (Zona Oeste do Rio) não tiveram aulas ontem. O prédio foi arrombado, no último final de semana. Pias quebradas, torneiras roubadas e um freezer jogado no chão com alimentos espalhados surpreenderam professores e estudantes que se dirigiam às salas na manhã de segunda-feira.
De acordo com relatos dos funcionários, foi a sétima vez que o prédio foi alvo de violência. Os criminosos interromperam até o fornecimento de água e levaram dez escadas de madeira, cinco torneiras além de suportes para câmeras.
Peritos da Polícia Civil fizeram a análise do local e buscaram pistas dos criminosos. O clima era de tensão e revolta entre os vizinhos, alunos, professores e demais funcionários da escola.
De acordo com resultado preliminar da investigação, os bandidos entraram pelo telhado, pois algumas telhas foram encontradas fora de posição.
Leia mais...

Paes admite erro ao dispensar TCM

RIO - Após mais de uma hora em reunião com o presidente do Tribunal de Contas do Município (TCM-RJ), Thiers Vianna Montebello, o prefeito Eduardo Paes reconheceu erro da sua gestão quando recusou os dados do TCM na auditoria sobre as obras da Cidade da Música. Enquanto isso, o Ministério Público afirmou que vai entrar quarta-feira com ação contra a gestão anterior e empreiteiras. O órgão pede a devolução do dobro do valor gasto indevidamente, quantia que ultrapassa R$ 1 bilhão.
O mal-estar entre a prefeitura e o órgão fiscalizador foi resolvido terça-feira, com a visita de Paes ao prédio do tribunal.
– De fato, foi uma falha. Eu acho que o importante é, que a partir de quarta-feira, nós viemos conversar com o TCM, que fez um trabalho excepcional – reconheceu Paes. – Vim aqui solicitar uma parceria entre o órgão de controle da prefeitura e o TCM.
Leia mais...

Gratificação em vez de aumento

Nova Escola, que será incorporado aos pisos dos profissionais ativos e inativos da Educação, poderá substituir aumentos que a categoria teria este ano e em 2010. Benefício chegaria a quase R$ 1 mil para quem está no topo.
Rio - A incorporação do Nova Escola ao piso do corpo docente da Secretaria Estadual de Educação pode substituir o reajuste salarial que a categoria receberia até o próximo ano. Informações obtidas pelo O DIA apontam que o governo se esforça para incorporar a gratificação de R$ 435,10 o mais próximo do teto concedido atualmente — R$ 500.
NAS BANCAS: Vejas as simulações
Contudo, importante empenho teria o seu preço. Em troca de não dar aumentos até o próximo ano, o estado incorporaria o Nova Escola ao piso, respeitando a diferença de 12% entre cada referência — a escala vai de 1 a 9. Se o governo incorporar R$ 400, por exemplo, pode-se verificar que os pisos subiriam a níveis jamais vistos pelo magistério nos últimos anos. O salto para o docente Nível 9 seria de R$ 990,29, contra R$ 88,85 reajustado em setembro de 2008.
O secretário estadual de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, informou que o estado vai pagar o Nova Escola, só não se sabe ainda quando: “Estamos estudando vários cenários. O governador Sérgio Cabral mandou que todos analisassem o assunto. Vamos ver o que é possível fazer”.
A presidente da Uppes (União dos Professores Públicos no Estado), Teresinha da Silva, disse que o governador tem que cumprir a promessa. Sobre a quantia que pode ser incorporada, ela disse que a categoria exige R$ 500, que corresponde à nota 5 — avaliação máxima concedida na época da criação do Nova Escola.
A obrigação de incorporar o Nova Escola ao vencimento dos inativos da Secretaria de Educação, conforme O DIA publicou ontem, será a barreira mais forte que o estado terá que ultrapassar. O princípio da isonomia não oferece outra alternativa à Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) e ao Rio Previdência. A incorporação provocaria um impacto de 100% na folha de pagamento deste grupo de inativos. O presidente do Fundo, Wilson Risolia, informou que todo o processo passa por análise em conjunto com a Seplag.
Leia mais

Defensoria Pública do Rio funciona com déficit de profissionais

Rio - O déficit de defensores públicos no estado do Rio de Janeiro compromete o atendimento à população fluminense, na avaliação do defensor público geral do estado, José Raimundo Batista. A defensoria do estado tem 751 advogados para cerca de 15 milhões de pessoas.
“Às vezes, temos que fazer uma escolha de Sofia. Não temos defensores públicos para atuar nos juizados cíveis. Então, juntamos os defensores cíveis na sede e eles atuam em todos os juizados em fase recursal. No primeiro espaço não temos”, destacou.
Criada com o objetivo de dar assistência jurídica a pessoas que não podem pagar por um advogado, as defensorias atendem gratuitamente casos de pensão alimentícia, comprovação de paternidade, direitos do consumidor e dificuldades de acesso à serviços públicos, por exemplo. No ano passado, o órgão do Rio atendeu mais de 2,5 milhões de pessoas.
Para a advogada da organização não governamental Justiça Global, Renata Lira, o déficit de defensores públicos é um problema nacional. Segundo ela, o Estado prioriza cargos da magistratura e do Ministério Público com melhores salários e melhor infraestrutura e não valoriza os trabalhadores que lidam com pessoas “vulneráveis”.
Leia mais

sexta-feira, 27 de março de 2009

Justiça manda soltar dona da Daslu e outros seis condenados

Decisões do TRF (Tribunal Regional Federal) e do STJ (Superior Tribunal de Justiça) determinaram nesta sexta-feira que Eliana Tranchesi, dona da Daslu, deve ser solta. Ela e outras duas pessoas --Celso de Lima, da importadora Multimport, e Antonio Carlos Piva de Albuquerque, irmão de Eliana e ex-diretor da butique de luxo-- foram presas ontem por sonegação fiscal em importações fraudulentas. As decisões beneficiam ainda os outros quatro condenados no caso.
Leia mais...

Estudantes assumem o lugar dos professores em Itaboraí

RIO - Aluno dá aula para aluno. Esta é a situação do Colégio Estadual Hilka de Araújo Peçanha, em Itambi, bairro de Itaboraí. Desde o início do ano letivo, as cinco turmas do 1 ao 5 anos do primeiro segmento do ensino fundamental estão sob a responsabilidade dos estudantes do curso de formação de professores da escola. Para esses alunos, o período de estágio, que deve ser um aprendizado em sala de aula, virou trabalho de verdade.
Leia aqui...

Propostas apresentadas pela Petrobras dividem petroleiros

RIO DE JANEIRO - As negociações com a Petrobras, nesta sexta-feira, dividiram a base do movimento dos petroleiros. Enquanto a Federação Única dos Petroleiros (FUP), que representa 11 sindicatos, aceitou as propostas da empresa e indicou o fim da greve para as assembléias, a Frente Nacional dos Petroleiros, que representa seis sindicatos, continua conversando com a Petrobras, na sede da estatal, no centro do Rio de Janeiro.
De acordo com Edson Munhoz, diretor do Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro (Sindipetro-Rio), que integra a Frente Nacional, as propostas da Petrobras ainda não agradaram aos dois sindicatos.
- O acordo ainda não tem o que a gente gostaria. Por isso, vamos aguardar o término da reunião e só então nos reunirmos para decidir o caminho que vamos tomar - disse.
Já a FUP ficou satisfeita com o aumento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR) para 12,5% e as demais propostas da Petrobras. Por isso, indicou para seus 11 sindicatos o fim da greve, que deve ser decidida por meio de assembléias.
O Sindicato dos Petroleiros de Duque de Caxias (Sindipetro-Caxias) já determinou o fim da greve às 23h30.
- Na semana que vem, vamos fazer as assembléias para avaliar a proposta da Petrobras, mas, a princípio, é uma proposta que contempla nossas expectativas - disse o presidente do Sindicato, Simão Zanardi.
Mais uma entidade de petroleiros fluminenses, que compõe a base da FUP, o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), que representa os trabalhadores da Bacia de Campos, está, neste momento, realizando sua assembléia para decidir o fim da greve.

quinta-feira, 12 de março de 2009

Crise abre espaço para repensar Estado e Desenvolvimento

Márcio Pochmann fala em refundação do Estado. Maria da Conceição Tavares nas relações concretas de poder que sustentam o processo decisório. Ignacy Sachs se refere à mudança do paradigma energético-produtivo e do sistema de regulação, planejamento e visão de longo prazo que temos de articular. A crise tem o poder, como foi revelado nas numerosas intervenções no Seminário Internacional sobre o Desenvolvimento, de ampliar o debate, de colocar na mesa problemas que estavam buscando o seu espaço. A análise é de Ladislau Dowbor.
Leia mais...

Limite maior no consignado

Sobe para 30% a margem de comprometimento no crédito com desconto em folha do INSS
BRASÍLIA - O limite de crédito que aposentados e pensionistas podem comprometer no consignado (empréstimo com desconto em folha) vai aumentar de 20% para 30% do benefício que eles recebem da Previdência Social. Pela regra anterior, eles podiam comprometer até 20% da renda com o crédito direto e outros 10% somente pelo cartão de créditoCom a mudança — decidida pelo Conselho Nacional de Previdência, formado por governo, sindicalistas e empresários —, os segurados poderão ampliar os empréstimos com juros mais baixos.Isso porque, no empréstimo direto, a taxa é de até 2,5% ao mês (34,5% ao ano). No cartão de crédito, sobe para até 3,5% (51,11%). Para se ter uma idéia da vantagem do crédito direto, em empréstimo de R$ 1 mil, em 12 meses, o aposentado terá desembolsado no fim das contas R$ 1.141,32. No cartão, essa mesma dívida chegaria a R$ 1.199,81. A diferença é de R$ 58,49. O prazo do empréstimo é de até 60 meses.“O objetivo da medida é dar ao segurado flexibilidade de escolher a forma de crédito mais confortável”, afirmou o secretário de Políticas de Previdência Social, Helmut Schwarzer. Ele disse que a medida veio “em um momento em que também é preciso fortalecer e preservar o consumo privado para que a economia se sustente”. De acordo com o economista Carlos Thadeu, a decisão visa ampliar a oportunidade de crédito mais barato. “O limite de 30% representa capacidade de endividamento dentro do normal. Essa elevação vai facilitar a vida de quem está usando outras fontes de endividamento e poderá recorrer a um crédito mais barato”, explicou.Ainda segundo Thadeu, a medida tem o “objetivo primordial de salvar os aposentados e pensionistas dos juros altos”. Mas a decisão somente teria impacto direto no aquecimento da economia se o crédito fosse usado para compras, e não para o pagamento de dívidas.
Leia mais...

IR menor para segurados

Senado aprova desconto de despesas médicas para aposentados que ganham até R$ 2.790
Rio - Aposentados e pensionistas do INSS que ganham benefícios de até R$ 2.790 poderão deduzir gastos com remédios no Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF). Ontem, a Comissão de Direitos Humanos do Senado aprovou projeto que permite aos segurados de baixa renda — que, pelo texto, são os que recebem até seis salários mínimos — descontar as despesas com medicação da base de cálculo do IR.
Projeto de Lei nº 375/08, de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), segue para a Comissão de Assuntos Econômicos em caráter terminativo e, de lá, para a Câmara. O parlamentar comemorou a aprovação e destacou que aposentados e pensionistas brasileiros não conseguem arcar com todas as despesas, por causa do baixo valor dos benefícios.
“Chegará o dia em que todos ganharão apenas um salário mínimo, independentemente de quanto tenham contribuído. É inadmissível”, criticou e defendeu a mobilização da população pela aprovação dos projetos de lei que tramitam na Câmara e tratam da defasagem dos reajustes e do fator previdenciário.
Leia mais...
http://odia.terra.com.br/economia/htm/ir_menor_para_segurados_235477.asp

IBGE: emprego na indústria tem pior queda desde 2001

O emprego na indústria brasileira caiu 2,5% em janeiro, na comparação com o mesmo mês do ano anterior - pior resultado desde 2001, quando começou a série histórica, informou nesta quinta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na comparação com dezembro de 2008, o recuo foi de 1,3%, com ajuste sazonal - a quarta redução seguida nesta base de comparação.
Com o resultado de fevereiro, o acumulado do emprego industrial em 12 meses caiu para 1,6% - o menor patamar desde setembro de 2007, quando o indicador acumulou alta de 1,5% nos 12 meses imediatamente anteriores.
O número de horas pagas no setor, segundo o instituto, teve queda pelo quarto mês consecutivo em fevereiro, tanto na comparação com o mês anterior, com ajuste sazonal (1,8%), quando ao mesmo mês do ano anterior (3,6%), na maior queda da série histórica.
Já a folha de pagamento real sofreu queda de 1,2% frente a dezembro de 2008, também com ajuste sazonal, mas teve alta 1,2% sobre janeiro de 2008. No entanto, destacou o IBGE, este resultado foi o menor para o indicador desde dezembro de 2006, quanto a alta em relação ao mesmo mês do ano anterior foi de 0,5%.

quarta-feira, 11 de março de 2009

Grávidas enfrentam filas de cinco horas

Estado convoca médicos para substituir os que pediram demissão
Rio - Grávidas que procurarem a maternidade do Hospital Rocha Faria, em Campo Grande, terão de contar com a sorte e enfrentar o esquema de emergência montado pela Secretaria estadual de Saúde para suprir a falta de 49 obstetras que pediram demissão. Ontem, o tempo de espera chegava a cinco horas e muitas mulheres saíam sem atendimento. Médicos de outras maternidades estaduais e municipais foram chamados para recompor os plantões da unidade, sem afetar o expediente em seus hospitais de origem. A secretaria afirma que há seis profissionais por plantão e que as grávidas que precisarem de transferência serão levadas, de ambulância ao Hospital Pedro II (Santa Cruz). Segundo a secretaria, até às 18h de ontem houve no Rocha Faria 42 procedimentos, dez internações e nenhuma transferência.Após reunião, os médicos que pediram demissão não aceitaram retornar. A secretaria disse que está convocando novos médicos pela Internet e vai chamar profissionais que passaram no concurso da Fesp, em abril. Os obstetras se demitiram sábado depois de a secretaria determinar cumprimento de 24 horas de plantão por R$ 3 mil. Eles haviam feito acordo com a chefia do hospital, sem a secretaria saber, para fazer, pelo mesmo salário, metade do expediente fixado em contrato.Também sábado, parte do teto da maternidade do Rocha Faria caiu. Bebês tiveram de ser transferidos para a UTI da unidade provisoriamente. O local tem 20 vagas, mas está com 28 bebês. A secretaria diz que apenas quatro foram transferidos e que o atendimento não foi prejudicado.

Limite maior no consignado

Sobe para 30% a margem de comprometimento no crédito com desconto em folha do INSS
BRASÍLIA - O limite de crédito que aposentados e pensionistas podem comprometer no consignado (empréstimo com desconto em folha) vai aumentar de 20% para 30% do benefício que eles recebem da Previdência Social. Pela regra anterior, eles podiam comprometer até 20% da renda com o crédito direto e outros 10% somente pelo cartão de créditoCom a mudança — decidida pelo Conselho Nacional de Previdência, formado por governo, sindicalistas e empresários —, os segurados poderão ampliar os empréstimos com juros mais baixos.Isso porque, no empréstimo direto, a taxa é de até 2,5% ao mês (34,5% ao ano). No cartão de crédito, sobe para até 3,5% (51,11%). Para se ter uma idéia da vantagem do crédito direto, em empréstimo de R$ 1 mil, em 12 meses, o aposentado terá desembolsado no fim das contas R$ 1.141,32. No cartão, essa mesma dívida chegaria a R$ 1.199,81. A diferença é de R$ 58,49. O prazo do empréstimo é de até 60 meses.
Leia mais...

terça-feira, 10 de março de 2009

Hospital adota plano emergencial para suprir desfalque de 49 médicos no Rio

A Secretaria Estadual de Saúde iniciou segunda-feira (9) um plano emergencial para suprir o desfalque de 49 médicos cooperativados que pediram demissão no último sábado do hospital estadual Rocha Faria, em Campo Grande, na zona oeste do Rio. A direção do hospital tenta um acordo com os médicos.
Segundo a secretaria, o esquema provisório reforça a equipe médica com profissionais de outras unidades ou cedidos pelo município. Os médicos do Rocha Faria pediram demissão porque alegaram que o governo estadual dobrou a carga horária deles sem aumentar o salário, de R$ 3.000.
O atendimento na maternidade do hospital está sendo feito desde ontem em esquema especial, mas várias pacientes reclamam da falta de médicos na unidade. O superintendente da rede estadual, Luiz Maurício Plotkwski, afirmou que há apenas 17 médicos estatutários no hospital, mas a maioria deles falta aos plantões.
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 12 mulheres em trabalho de parto precisaram ser transferidas ontem para o hospital estadual Pedro 2º, em Santa Cruz, também na zona oeste da cidade.
Com relação à emergência do Rocha Faria, Plotkwoski afirmou que o setor está com grande movimento, mas conta com uma equipe completa, formada por três pediatras, três ortopedistas, dois cirurgiões gerais e seis clínicos. O superintende ainda informou que o movimento está dentro da normalidade, já que a unidade atende em média 600 pacientes por dia.

Secretaria anuncia que seleciona obstetras para hospital de Campo Grande

Cinquenta e um médicos cooperativados pediram demissão. Segundo mãe, um pedaço do teto do setor da maternidade caiu.
A Secretaria Estadual de Saúde anunciou nesta terça-feira (10) que está selecionando obstetras para trabalhar na maternidade do Rocha Faria, em Campo Grande, na Zona Oeste do Rio.
Cinquenta e um médicos cooperativados do Hospital pediram demissão nos últimos dias.
Essa tarde, a mãe de dois recém-nascidos reclamou de um outro problema na unidade. Joyce teve gêmeos há duas semanas. Ela conta que os meninos nasceram de sete meses e estão na UTI, que enfrenta superlotação há três dias.
Leia mais...

Mais de 50 médicos do Rocha Faria pedem demissão

Assista o vídeo...
http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM979352-7823-MAIS+DE+MEDICOS+DO+ROCHA+FARIA+PEDEM+DEMISSAO,00.html

51 médicos do Hospital Rocha Faria pedem demissão

Profissionais alegaram que salário foi diminuído e deverão trabalhar em dobro
Pelo menos 51 médicos do Hospital Rocha Faria, no Rio de Janeiro, pediram demissão nesta segunda-feira (9). Segundo os médicos, nos meses de dezembro a janeiro, eles receberam R$ 3 mil mensais por quatro plantões de 12 horas, e passariam a receber o mesmo valor para trabalhar em dobro.
De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde se não houver um acordo, profissionais aprovados num concurso recente serão convocados para ocupar as vagas. E ainda, a secretaria ressalta que dez médicos de outros hospitais já foram deslocados para reforçar os plantões no Rocha Faria.

Família pede exumação de corpo de mulher que morreu no HGV

RIO - A família de Verônica Cristina do Rego, que morreu no Hospital Getúlio Vargas (HGV), na Penha, sob suspeita de erro médico, solictou a exumação do corpo da dona de casa nesta segunda-feira. O pedido foi encaminhado pelo advogado Ricardo Maurício Rodrigues Alves. O objetivo é comprovar que a morte foi causada por engano no lado do cérebro em a cirurgia para a retirada de um coágulo deveria ser realizada.
Munidos e exames e documentos, o advogado e Alba Valéria Barros, irmã de Verônica, estiveram na 22ª DP (Penha), onde encaminharam o pedido ao delegado Felipe Ettore, titual da delegacia e responsável pelo inquérito que apura a morte da dona de casa. Um dos documentos aponta a existência de um coágulo no lado esquerdo do cérebro de Verônica, onde a cirurgia deveria ser feita. A operação, no entanto, foi feita no lado oposto, no dia 1º de março. Ela morreu três dias depois.
Emocionada, Alba desafiou o médico que realizou a cirurgia a vir a público se defender e prestar esclarecimentos. O laudo do Instituto Médico Legal (IML) que apontará a causa da morte de Verônica deve ficar pronto na prróxima semana.

Freixo apresenta relatório da CPI das Milícias em Brasília

RIO - O Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH) recebeu, nesta terça-feira, o relatório final da CPI das Milícias, que foi instalada na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) para investigar a atuação de milícias armadas relacionadas a membros ou ex-membros das polícias Civil e Militar e do Corpo de Bombeiros do estado.
O presidente da CPI, deputado estadual Marcelo Freixo (P-SOL-RJ), apresentou o relatório e fez considerações sobre a necessidade da participação de organismos nacionais e internacionais no combate às milícias.
- Elas não são um problema exclusivo do Rio de Janeiro. O problema só será resolvido se o Estado brasileiro reagir, porque isso é uma ameaça ao Estado Democrático de Direito - afirmou Freixo.
Durante a apresentação, o deputado relatou que as milícias são formadas principalmente por membros da sociedade civil chefiados sempre por policiais ou bombeiros. Segundo ele, o problema não é recente, mas tem se agravado com a eleição de milicianos para cargos no Poder Legislativo estadual e municipal.
- Nós identificamos a participação de três vereadores, que foram inclusive presos, e um deputado estadual - afirmou Freixo.
Leia mais...

quarta-feira, 4 de março de 2009

SUS: Médicos pedem demissão em massa. Mais um caso.

Demissão dos pediatras faz parte do processo de descredenciamento em massa dos médicos do SUS em Alagoas
MACEIÓ - Pelo menos dez médicos pediatras que trabalham na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal da Maternidade Escola Santa Mônica - principal unidade de atendimento às parturientes de risco no Estado de Alagoas - estão pedindo demissão. Segundo a médica Edilma de Albuquerque Lins, diretora do Sindicato dos Médicos de Alagoas, as demissões serão formalizadas nesta terça-feira, 3, à Universidade Estadual de Saúde Pública (Uncisal), responsável pala Maternidade Escola Santa Mônica, que funciona em Maceió e administrada pelo governo do Estado, mas atende mulheres grávidas da Capital e do interior, pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
A demissão dos pediatras faz parte do processo de descredenciamento em massa dos médicos do SUS em Alagoas. A decisão pelo descredenciamento total foi tomada na noite de segunda-feira, 2,, durante uma assembleia geral da categoria, realizada na sede do Sindicato, em Macei ó. De acordo com Edilma Lins, os demissionários irão cumprir os trinta dias de “aviso prévio”, deixando as funções após o dia 2 de abril. “Tomamos essa medida para não prejudicar ainda mais a população e dar um tempo para os gestores encontrarem uma solução para esse problema”, acrescentou.
Para Edilma Lins, que é médica da Maternidade Santa Mônica e ganha por mês R$ 2.400,00; caso o governo do Estado, em conjunto com o governo federal e municipal, não resolva o impasse, o descredenciamento dos médicos do SUS será geral. “Com isso, o Estado inteiro será atingido, já que em Alagoas 94% da população não tem plano de saúde e depende do serviço público de saúde”. Segundo a sindicalista, a situação se agrava porque as negociações estão paralisadas, embora os médicos que atendem pelo SUS já estejam em processo de greve há mais de oito meses.
“Existe uma insatisfação geral dos profissionais de saúde que recebem pela tabela do SUS. Por isso os pedidos de demissão em massa estão ocorrendo, e as autoridades estão tentando resolver a questão de forma paliativa, pagando salários altos a alguns profissionais, contratados por fora do serviço público, em quanto os servidores do quadro continuam com baixos salários, completamente defasados”, explicou Edilma Lins, que também é conselheira federal de saúde. “Caso não seja feito nada, Alagoas será o primeiro Estado do país a não contar com médicos credenciados ao SUS, com sérios prejuízos para a população”.

Decisão do governo tira ortopedistas das UPAs e hospitais não têm profissionais para suprir a demanda

RIO - Menos de um mês depois de o Extra ter publicado série de reportagens sobre a falta de médicos nas Unidades de Pronto- Atendimento (UPAs), o governo do estado jogou a toalha e decidiu acabar com o serviço de ortopedia nas unidades. Os profissionais foram transferidos para hospitais da rede estadual.
Leia mais...
http://http://extra.globo.com/rio/materias/2009/03/03/decisao-do-governo-tira-ortopedistas-das-upas-hospitais-nao-tem-profissionais-para-suprir-demanda-754677554.asp

Entrada de dólares no Brasil supera saída pela primeira vez em 5 meses

O fluxo cambial, que mede a entrada e saída de dólares no país, ficou positivo em US$ 841 milhões em fevereiro, segundo dados do Banco Central. Trata-se do primeiro mês, desde setembro, em que a entrada de dólares no país supera o valor da saída. Desde a disparada do dólar provocada pela piora na crise econômica, o país vinha registrando resultados negativos nessa conta.
Leia mais...
http://http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u529281.shtml

Taxa de desemprego fica estável no Município do Rio

Rio - Os resultados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada pelo IBGE em convênio com Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (IPP), para o município do Rio de Janeiro, revelaram que a taxa de desemprego em janeiro deste ano foi estimada em 5,5%. Comparada com a do mês anterior e com janeiro de 2008 apresentou estabilidade.

Vale demite 900 pessoas de sua operação global de níquel

Rio - A Vale do Rio Doce demitiu nesta terça-feira cerca de 900 pessoas. Todas ligadas à operação global de níquel, comandada pela subsidiária Vale Inco. A mineiradora informou que os cortes concentram-se em áreas corporativas, de gestão e de suporte aos negócios.
"Infelizmente, as duras decisões anunciadas hoje são necessárias nesses tempos excepcionais", disse o presidente-executivo da Vale Inco, Tito Martins, direto do Canadá.
"A queda nos preços do níquel e a redução na demanda pelo metal tornam claro que continuar a operar da maneira como operamos atualmente simplesmente não é sustentável", acrescentou Martins.
Os funcionários incluídos no corte estão sendo notificados. Esse foi o segundo corte de pessoal realizado pela Vale devido à crise econômica global.

Alunos sem professor em Ciep na Baixada

Pais acham que eles saíram da escola, mas Estado diz que estão faltando
Rio - A falta de professores de quase todas as disciplinas está deixando sem aulas mais de 500 alunos de 1ª a 7ª séries do Ciep Edival Gueiros Vidal, na localidade de Santa Tereza, no bairro Parque São José, em Belford Roxo. Cansados de ver os cadernos em branco, pais e filhos protestaram na porta da unidade ontem pelo início do ano letivo, previsto para o dia 9 de fevereiro. Eles reclamam da falta de informações e acreditam que os professores tenham saído da escola por causa do difícil acesso. A Secretaria Estadual de Educação, no entanto, explicou que os professores não saíram da escola, mas estão faltando às aulas. A unidade fica a cerca de um quilômetro do ponto de ônibus e a rua não tem asfalto.
A secretaria informou ainda que desconhecia o problema e já determinou que os professores faltosos retornem. Segundo o órgão, as aulas serão repostas nas férias.Segundo pais e alunos, apenas os professores de História e Ciências permanceram na unidade, que tem cerca de 130 alunos de 5ª a 7ª séries de manhã, e 400, de 1ª a 4ª, à tarde. “Minha filha só tem essas duas aulas. Diz que passa o resto do tempo jogando bola no pátio”, conta doméstica Maria Diva da Silva, 46 anos, referindo-se à filha Yasmim, de 13.
Maria Diva conta que enfrentou o problema em 2007 no Ciep. Ela transferiu os filhos, mas agora recorreu de novo à escola, porque é mais perto de sua casa. “Em 2007, só teve aulas em junho e não houve férias”, lembrou.
Leia mais...

Collor é eleito presidente da Comissão de Infra-Estrutura do Senado

Brasília - O petebista Fernando Collor de Mello (AL) foi eleito nesta quarta-feira presidente da Comissão de Infra-estrutura do Senado. Por 13 votos a 10 ele derrotou a petista Ideli Salvati (SC).
A votação foi disputada e gerou impasse entre os senadores. Regimentalmente, a vaga caberia ao PT, mas, como promessa de campanha para ser eleito, o atual presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), havia prometido a Comissão ao PTB.
Ideli Salvati saiu da Comissão sem dar declarações. Collor prometeu dar prioridade a projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e disse que pretende se encontrar com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, para discutir o assunto.

terça-feira, 3 de março de 2009

Seminário Internacional Sobre Desenvolvimento

O Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), órgão consultivo da Presidência da República, promove um grande debate sobre o desenvolvimento do País em meio à crise econômica internacional na primeira reunião plenária de 2009, nos dias 5 e 6 de março, em Brasília. O Seminário Internacional sobre Desenvolvimento trará à capital federal intelectuais de renome internacional, como James Galbraith e Ignacy Sachs. Em pauta, os desafios do Estado diante da crise, a regulação do sistema financeiro e o novo papel das instituições financeiras. O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, abre a reunião no dia 5 de março, às 9h. Em seguida, um painel sobre o novo padrão de desenvolvimento será coordenado pelo Ministro da Secretaria de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, que também é secretário-executivo do CDES. Está prevista a participação das seguintes autoridades: Ministra-Chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff; Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Paulo Bernardo; Ministro da Fazenda, Guido Mantega; e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. No dia 5, à tarde, o seminário prossegue com palestra da economista Maria da Conceição Tavares. Para encerrar o primeiro dia, haverá uma mesa-redonda sobre ao papel do Estado, com participação do presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho; do economista Ignacy Sachs (diretor do Centro de Estudos sobre o Brasil Contemporâneo na França); do economista da Universidade do Texas, James Galbraith (professor da Lyndon B. Johnson School of Public Affairs da Universidade do Texas); do consultor Jan Kregel e do presidente do IPEA, Márcio Pochmann. No segundo dia do Seminário (6 de março), haverá um painel para debater a "Globalização Financeira e Perspectivas de Novo Sistema de Financiamento e Regulação do Sistema Financeiro Internacional", com palestras do presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli; do professor da Unicamp, Luiz Gonzaga Belluzzo; do diretor do Centro de Políticas e Relações Internacionais da Universidade de John Hopkins; e do economista chefe do Bradesco, Octávio de Barros. Encerrando o evento, haverá uma Mesa sobre o "Novo Papel das Instituições Financeiras Multilaterais", com palestras do vice-presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Otaviano Canuto; do diretor-executivo no Fundo Monetário Internacional (FMI), Paulo Nogueira Batista Jr; do diretor-executivo do Banco Mundial (Bird), Rogério Studart; e do professor da Unicamp, José Carlos Braga. O CDES entra em 2009 no sétimo ano de funcionamento. Presidido pelo presidente Lula, o Conselho tem como membros permanentes 13 ministros de Estado e 90 líderes da sociedade civil, entre dirigentes empresariais, sindicais e de organizações civis. Eles debatem as principais questões nacionais e elaboram propostas que servem de base para as políticas públicas e para programas do governo federal. As inscrições para participar do evento são gratuitas e podem ser feitas pelo portal do CDES. A programação completa do encontro no portal. A TV Carta Maior irá transmitir o evento.
Carta Maior

Fernando Lyra sobre Tancredo: São Paulo só pensa em São Paulo

Os paulistas só pensam em São Paulo.
Não é justo, portanto, que São Paulo - com o poder econômico que tem - também controle o poder político.
Esse princípio orientou a formação do que seria o Ministério de Tancredo Neves.
Tancredo se recusou a dar o Ministério da Fazenda a Olavo Setubal, dono do Banco Itaú, prefeito de São Paulo, e candidato ostensivo ao Ministério da Fazenda.
Tancredo considerava que ele, o Presidente Tancredo, tinha que ter o controle pessoal sobre duas pastas: a Economia e a Justiça, que Fernando Lyra ocupou.
Essas são algumas das revelações do livro “Daquilo que Eu Sei”, que Fernando Lyra lança na segunda-feira (16/03), em Recife, provavelmente na companhia do neto de Tancredo, Aécio Neves.
Em entrevista por telefone a Paulo Henrique Amorim, o ex-deputado e candidato a vice-presidente na chapa de Leonel Brizola, Fernando Lyra discutiu as idéias de Tancredo que ele reproduz no livro.
“Tancredo escolheu o banqueiro Olavo Setúbal para o Ministério das Relações Exteriores, porque não queria um paulista no comando da economia”, disse.
“São Paulo não poderia ser o que é e ainda comandar o Ministério da Fazenda”, completa.
Foi por esse motivo que Tancredo escolheu Francisco Dornelles – seu sobrinho – para chefiar a área econômica.
Com isso, o próprio Tancredo seria o ministro de fato, segundo Lyra.
“O problema desde aquela época já era São Paulo”, lembra o autor.
E esse quadro não mudou, pois a disputa pela sucessão de Lula envolverá o PSDB e o PT, partidos que, a rigor, não existem fora e São Paulo.
Aécio não é PSDB – diz Lyra. Aécio é mineiro.
Por isso, segundo Lyra, o paulista José Serra evita as prévias que Aécio defende.
Porque Serra não quer se submeter ao escrutínio nacional, justamente por ser paulista.
“Aécio poderá nesse período se tornar mais nacional do que o Serra”, afirma Lyra.
Para Lyra, não é só Aécio, nem foi só Tancredo quem teve a percepção de que era preciso afastar São Paulo do controle político - se já tem o controle da economia.
Isso é uma percepção de todo brasileiro, diz Lyra.
Todo brasileiro que tem a visão de que é preciso criar um contrapeso ao poder econômico de São Paulo.
Porque São Paulo só pensa em São Paulo, diz Lyra.
São Paulo não pensa o Brasil.
“Nós admiramos São Paulo, que é o ponto alto do desenvolvimento econômico brasileiro. Eu não tenho nada contra São Paulo, mas os paulistas não podem ser donos do Brasil”, completa Fernando Lyra.

Professores tramam greve geral por piso de R$ 950

Professores de todo o país iniciam neste mês de março uma “mobilização nacional” que deve desaguar numa greve geral pela implantação do piso salarial de R$ 950.
O calendário da “mobilização” foi definido pela CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação). Tem sede em Brasília. É filiada à CUT.
Estão pendurados à estrutura da CNTE 36 sindicatos e entidades ligadas à educação. Espalham-se pelas 27 unidades da federação. Reunem 960 mil associados.
Decidiu-se que os sindicatos de professores farão, na segunda quinzena de março, assembléias para definir a data e a duração da greve nacional.
Leia mais...

Casa milionária derruba o diretor-geral do Senado


Apenas 48 horas de sua casa ter sido pendurada nas manchetes, o diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, viu-se compelido a renunciar ao cargo.
Pediu exoneração em carta dirigida a José Sarney (PMDB-AP) nesta terça (3). Na véspera, o alto comando do Senado tentara escamotear o inescapável.
Sarney dissera que Agaciel seria mantido. O próprio diretor-geral declarara que não pretendia deixar o cargo.
Súbito, deu-se a meia-volta. Agaciel sai porque há ao seu redor um cordão de suspeição que vai muito além da casa de R$ 5 milhões.
A conta deve ganhar o noticiário nos próximos dias. E Sarney decidiu tomar distância. Talvez seja tarde demais.

Brasil critica UE na OMC por apreensão de genéricos

GENEBRA (Reuters) - O Brasil acusou na terça-feira a União Europeia de tentar sabotar regras especiais para a saúde pública em países pobres, em mais um capítulo do atrito entre a UE e os países em desenvolvimento por causa do tratamento dado a medicamentos genéricos.
A discussão foi motivada pela apreensão em dezembro na alfândega holandesa de um carregamento de medicamentos genéricos indianos contra a hipertensão, que foi barrada no porto de Roterdã a caminho do Brasil.
A União Europeia disse ter o direito de inspecionar medicamentos genéricos em trânsito, para proteger cidadãos da UE e dos países em desenvolvimento contra o risco de medicamentos falsos.
A discussão envolve um dos assuntos mais delicados entre países ricos e pobres -o acesso a medicamentos baratos- e tem sido citado pelas nações em desenvolvimento como um exemplo do crescente protecionismo em meio à crise econômica.
O embaixador do Brasil junto à Organização Mundial do Comércio (OMC), Roberto Azevedo, disse numa reunião da entidade que a ação holandesa foi parte de um padrão dos países ricos no sentido de tentar reverter o tratamento especial dedicado aos países pobres.
Leia mais...

Decisão do governo tira ortopedistas das UPAs e hospitais não têm profissionais para suprir a demanda


RIO - Menos de um mês depois de o Extra ter publicado série de reportagens sobre a falta de médicos nas Unidades de Pronto- Atendimento (UPAs), o governo do estado jogou a toalha e decidiu acabar com o serviço de ortopedia nas unidades. Os profissionais foram transferidos para hospitais da rede estadual.
Sem ortopedistas nas UPAs, pacientes passaram ontem por uma via-crúcis para conseguir atendimento. Quem foi à unidade da Penha teve que se deslocar até o PAM Rodolfo Rocco, em Del Castilho, para obter uma consulta. O Hospital Getúlio Vargas, que fica próximo à UPA, só tem ortopedistas para realizar cirurgias. Na Ilha do Governador, pacientes foram ao Hospital municipal Paulino Werneck, mas não havia especialistas.
Leia mais...

Raiva no trabalho pode ajudar carreira, diz estudo

Um novo estudo de pesquisadores da Harvard Medical School indica que a raiva no trabalho pode ajudar a carreira de um funcionário.
Os pesquisadores americanos - que acompanharam 824 pessoas durante 44 anos - acrescentam, no entanto, que é importante manter o controle quando defender seus interesses, pois a fúria pode ser destrutiva.
"As pessoas pensam em raiva como uma emoção terrivelmente perigosa e são encorajadas a praticar o 'pensamento positivo', mas descobrimos que esse comportamento é contraproducente e, no final das contas, uma negação danosa de uma realidade terrível", disse George Vaillant, autor da pesquisa.
"Emoções negativas como medo e raiva são inerentes e têm grande importância", acrescentou o pesquisador. "Emoções negativas são frequentemente cruciais para a sobrevivência."
"Experiências cuidadosas como a nossa registraram que as emoções negativas estreitam e concentram a atenção, então podemos nos concentrar nos detalhes ao invés do todo", avalia Vaillant.
Leia mais...

Taxa de desemprego fica estável no Município do Rio

Rio - Os resultados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME), divulgada pelo IBGE em convênio com Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (IPP), para o município do Rio de Janeiro, revelaram que a taxa de desemprego em janeiro deste ano foi estimada em 5,5%. Comparada com a do mês anterior e com janeiro de 2008 apresentou estabilidade.

Lula se reúne com governadores

O governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) se encontrará hoje com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), no Palácio do Planalto, em Brasília. Um dos temas da reunião é o Plano Nacional de Habitação, que visa construir um milhão de casas populares no País até 2010. Participarão também da reunião, os governadores José Serra (SP), Aécio Neves (MG) e Roberto Requião (PR). A assessoria de imprensa da Presidência da República e a de Cabral não informaram o horário da reunião.
De acordo com a assessoria de Lula, o plano será lançado somente em 15 dias e o encontro de hoje será para o presidente acertar com os governadores, a desapropriação de terrenos a serem usados para construção de moradias populares, além da isenção de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para a compra de material de construção e Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para a construção civil. A isenção de impostos, de acordo com a assessoria, é uma das propostas para baratear o custo das construções.
Como o plano ainda está em fase de elaboração, não foi divulgada relação dos municípios a serem beneficiados. O programa está sendo feito em conjunto com os ministérios das Cidades, Fazenda e Casa Civil, além da Caixa Econômica Federal. Com a iniciativa, o Palácio do Planalto quer estimular a construção civil, um setor fortemente empregador. Além disso, visa a reduzir o déficit habitacional do país, estimado por Lula em cerca de sete milhões de moradias.
Leia mais...

Diante da crise, qual o caminho para o desenvolvimento?

Seminário Internacional sobre Desenvolvimento reunirá em Brasília, dias 5 e 6 de março, intelectuais de renome nacional e internacional, como Maria da Conceição Tavares, Luiz Gonzaga Belluzzo, James Galbraith e Ignacy Sachs. Em pauta, os desafios do Estado diante da crise, a regulação do sistema financeiro e o novo papel das instituições financeiras. Propostas debatidas no encontro promovido pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social servirão de base para políticas públicas e programas do governo federal. A TV Carta Maior transmitirá o evento.
Leia mais...

segunda-feira, 2 de março de 2009

Justiça concede liminar que suspende demissões da Embraer

Suspensão das 4,2 mil demissões vale até 5 de março, quando ocorrerá audiência de conciliação com a empresa
SÃO PAULO - Liminar do presidente do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Campinas, o desembargador Luis Carlos Candido Martins Sotero da Silva, suspendeu nesta sexta-feira, 27, até o dia 5 de março as 4,2 mil demissões da Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer). As demissões foram efetuadas a partir de 19 de fevereiro.
De acordo com o advogado do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Aristeu Pinto Neto, a entidade que representa recebeu uma comunicação oficial do TRT de Campinas por volta das 10 horas. Segundo ele, a decisão veta qualquer demissão que eventualmente seja anunciada pela companhia até a próxima quinta-feira, às 9 horas, quando ocorrerá uma audiência de conciliação entre a direção da Embraer e os representantes dos trabalhadores da empresa.
A Embraer também foi notificada, mas a assessoria de imprensa não confirmou ainda que recebeu o texto que comunica a decisão da liminar concedida pelo desembargador Luis Carlos Candido Martins Sotero da Silva.
De acordo com o coordenador geral da Conlutas, José Maria de Almeida, a liminar suspende também futuras demissões da empresa. "Isso não termina a nossa luta, vamos pedir para que o governo reassuma o controle acionário da empresa", diz.
A ação de dissídio coletivo para suspender as demissões foi protocolada na última quinta por representantes da Conlutas, Força Sindical e dos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos e Botucatu. Na ação, as entidades sindicais argumentam que a Embraer ignorou os sindicatos e não negociou antes de oficializar a demissão em massa.

Hospital Municipal de Duque de Caxias fecha para reformas

Unidade tem fios expostos, infiltrações e faltam equipamentos
Rio - O Hospital Municipal de Duque de Caxias amanheceu com as portas fechadas nesta segunda-feira, para dar início as reformas previstas como noticiou O DIA, neste sábado, dia 28. A unidade foi reprovada pela Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil durante inspeção em setembro do ano passado.
Prefeitura de Caxias tentou recuperar o centro médico durante dois meses, mas não conseguiu. A vistoria constatou condições insatisfatórias de higiene, ausência de equipamentos essenciais, como respirador, e falta de segurança: há fios expostos, forro caindo, mofo, elevador quebrado e infiltrações. A obra deve durar um ano.
Pela manhã algumas pessoas foram a unidade para tentar atendimento, mas foram encaminhadas para os hospitais de Saracuruna, Moacyr Rodrigues do Carmo, e para as UPAS do Parque Lafayete e Sarapui. Não houve tumulto.
Leia mais...

CPI quebra de sigilo de dois conselheiros do TCE, 12 empresas e outras 15 pessoas

Rio - A CPI do TCE aprovou a quebra dos sigilos fiscal bancário e telefônico de 17 pessoas e 12 empresas. A comissão pretende ter acessos aos dados dos conselheiros José Gomes Graciosa e José Nader, do deputado estadual José Nader Filho -– os três já indiciados pela Polícia Federal no âmbito das investigações da Operação Pasárgada –, além de familiares e assessores dos conselheiros.
Também foi aprovada as quebras de sigilos do grupo SIM – Instituto de Gestão Fiscal. Segundo as investigações da PF, essa empresa era contratada por prefeituras do interior de Minas Gerais e do Rio de Janeiro com dificuldade em aprovar suas prestações junto aos tribunais de contas dos dois estados e intermediaria pagamentos de propina por administradores municipais a conselheiros e assessores.
A CPI também definiu quem serão os dois primeiros depoentes. Na quinta-feira, o delegado federal responsável pelo inquérito, Mário Alexandre Veloso Aguiar, vai contar detalhes da investigação aos deputados. Ainda sem data definida, o advogado Marcelo Abdala da Silva, apontado como testemunha-chave do caso pela PF, será o segundo a depor.
A presidente da CPI, deputada Cidinha Campos (PDT), apresentou detalhado levantamento sobre o patrimônio de Graciosa, sua mulher, Flávia Lopes Segura Graciosa, e de assessores. Segundo ela, as informações já levantadas evidenciam esquema de lavagem de dinheiro.
Graciosa já foi indiciado pela PF corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e formação de quadrilha. Nader responde por peculato, advocacia administrativa e formação de quadrilha.

Superávit ultrapassa US$ 1,7 bi em fevereiro

SÃO PAULO, 2 de março de 2009 - A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,767 bilhão em fevereiro (18 dias uteis), segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. O saldo comercial é a diferença entre o valor exportado e o importado. Em janeiro, houve déficit comercial de US$ 524 milhões.
No mês passado, as exportações somaram US$ 9,6 bilhões e as importações atingiram US$ 7,8 bilhões. A corrente comercial (soma das vendas e compras externas) totalizou US$ 17,4 bilhões.
Já no ano, a balança acumula saldo positivo de US$ 1,243 bilhão, sendo US$ 19,3 bilhões em vendas e US$ 18,1 bilhões em compras. Apesar disso, o superávit é um pouco inferior ao registrado em igual período do ano passado, quando a balança acumulava saldo positivo de US$ 1,772 bilhão.

Tarso nega radicalização de movimentos sociais em invasões pela reforma agrária

O ministro Tarso Genro (Justiça) negou nesta segunda-feira que ocorra uma radicalização dos movimentos sociais em decorrência da onda de invasões de terras deflagrada nos últimos dias em São Paulo, Pernambuco e no Pará. Segundo ele, a Força Nacional pode ser acionada no Pará, se a governadora Ana Júlia Carepa (PT) solicitar.
Para Tarso, as ações mais intensas dos movimentos sociais que defendem a reforma agrária ocorrem de forma "cíclica" no país desde a Revolução de 1930. "Essas questões são cíclicas no Brasil desde a revolução de 30. A questão da terra no Brasil é pendente. A questão da reforma agrária tem sido ordenada dentro da Constituição. Eu não vejo nenhum índice de aumento de violência", disse.
Leia mais...

Influências indesejáveis

Estudos com adolescentes mostram que eles sofrem forte influência do que veem ou ouvem. Crianças, adultos e idosos em diferentes proporções acabam sendo influenciados por toda propaganda também. Mas, na faixa etária de jovens, quando os hormônios estão em forte oscilação e ainda não há a experiência do adulto, existe uma maior liberdade e tolerância. E isso faz com que os riscos sejam maiores, assim como os problemas. É nessa faixa etária que o vício costuma ser iniciado, assim como a iniciação sexual. Dois estudos apresentados esta semana mostram que a exposição precoce a esses fatores culturais pode trazer resultados catastróficos. A edição de abril da revista American Journal of Preventive Medicine vai mostrar que os adolescentes que ouvem com frequência músicas com referências mundanas estão mais sujeitos a ter relações sexuais mais cedo, elevando nesse grupo o risco de gravidez precoce. O estudo foi conduzido com mais de 700 adolescentes, em escolas de três diferentes centros urbanos, e que foram expostos a pelo menos 14 horas semanais de música com apelo sexual. Um terço desse grupo já havia tido uma relação sexual, o dobro da incidência quando comparado com um grupo que foi menos exposto a letras que usam o tema sexo.
Leia mais...

Entidades sociais repudiam declaração de Gilmar Mendes

CNBB e Fórum Nacional de Reforma Agrária criticam parcialidade do presidente do Supremo Tribunal Federal(STF) em declaração sobre o conflito de terras ocorrido durante o carnaval em Pernambuco e São Paulo
O Fórum Nacional pela Reforma Agrária e Justiça no Campo(FRNA) e a Confederação Nacional de Bispos do Brasil(CNBB) manifestaram publicamente repúdio às declarações do presidente do Supremo Tribunal Federal(STF), ministro Gilmar Mendes, dos presidentes do Senado e da Câmara de Deputados, senador José Sarney(PSDB-AP) e o deputado Michel Temer(PSDB-SP), referentes ao conflito de terras ocorrido durante o Carnaval em Pernambuco e São Paulo.
Os parlamentares criticaram as ocupações realizadas pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Terra(MST) no Pontal do Paranapanema, São Paulo, em duas fazendas - Consulta e Jabuticaba - em São Joaquim do Monte, Pernambuco. Na ocupação pernambucana, o conflito resultou na morte de quatro pistoleiros que faziam a segurança das fazendas.
De acordo com nota do MST, as mortes ocorridas em Pernambuco foram resultado de uma “ação em legítima defesa, a que os trabalhadores tiveram de recorrer para evitar mais um massacre”. O movimento relata que pistoleiros e milícias armadas rondavam os dois acampamentos desde o sábado(21). Eles entraram no local e agrediram um trabalhador. O tumulto começou quando um dos segurança sacou uma arma. O MST ressalta a importância das ocupações como “ferramentas na luta pela terra”, e “repudia a violência como solução para os conflitos no campo”.
Gilmar Mendes, em declaração à imprensa na última quarta-feira(25), classificou como “ilegais” as ocupações realizadas pelo MST e condenou o financiamento público à entidades que promovem tais ações. Michel Temer e José Sarney apoiaram o presidente do STF. “A lei é muito clara. Não pode haver dinheiro público para subsidiar tais movimentos, que agem contra o Estado de direito. Dinheiro público para subsidiar ilicitude é ilicitude”, afirmou Sarney.
Leia mais...

“É uma guerra de resistência; temos que segurar o manche e agüentar"

"Estamos diante de uma tempestade global. Não é apenas a violência que assusta; é, principalmente, o fato de que a sua origem financeira torna tudo absolutamente opaco no horizonte da economia internacional. Mente quem disser que sabe o que virá e quanto vai durar", diz, em entrevista à Carta Maior, Maria da Conceição Tavares, que falará quinta-feira (5), no seminário promovido pelo Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES). "Minha percepção mais clara é de que será uma guerra de resistência; e que o Brasil tem condições de segurar o manche, e agüentar”, assinala.
Leia mais...

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Gilmar: Farinha pouca meu pirão primeiro.

“STF pressiona Congresso por aumento salarial de 13% - Gilmar Mendes pede a Michel Temer aprovação do reajuste para ministros – O Supremo Tribunal Federal está pressionando o Congresso para garantir a aprovação salarial de 13,1%. Considerado o teto do funcionalismo brasileiro, o salário dos ministros do STF subiria de R$ 24.500 para R$ 27.716. Isso provocaria a correção dos vencimentos de toda a magistratura federal.”

O que muda em israel?

Nada, absolutamente nada.
Em seu conjunto, a extrema direita foi mais uma vez a grande vitoriosa.
Ela será a fiel da balança.
Seja quem for o primeiro ministro, os palestinos continuarão penando.
Irritante mesmo continua sendo a atitude da mídia.
Repercute que houve uma ascensão da direita em Israel.
Ascensão da direita?
Mas quando houve governo de esquerda em Israel?
E cinicamente essa mesma mídia se pergunta o que fará o futuro governo de “direita” em relação à Questão Palestina.
O que ele pode fazer que já não tenha sido feito?
Invadir Gaza?
Isso já foi feito.
Proibir a entrada de medicamentos, combustível, alimento e água em Gaza?
Isso já foi feito.
Invadir a Cisjordânia?
Isso já foi feito.
Construir o muro da vergonha?
Isso já foi feito.
Jogar bombas sobre escolas da ONU?
Isso já foi feito.
Destruir hospitais?
Isso já foi feito.
Destruir mesquitas?
Isso já foi feito.
Com os fiéis orando?
Isso já foi feito.
Destruir casas?
Isso já foi feito.
Com os moradores dentro?
Isso já foi feito.
Assassinar crianças?
Isso já foi feito.
Assassinar mulheres?
Isso já foi feito.
Assassinar velhos?
Isso já foi feito.
Enfim, que atrocidades o futuro governante de israel pode cometer que já não tenham sido cometidas?
http://http://blogdobourdoukan.blogspot.com/2009/02/o-que-muda-em-israel.html

A crise financeira sem mistérios: convergência dos dramas econômicos, sociais e ambientais

O caos sistêmico gerado e a clara perda de governança econômica, frente ao desespero de uma imensa massa de pessoas prejudicadas, estão gerando um novo clima político. Estão se abrindo possibilidades de se colocar na mesa propostas mais amplas no sentido de um desenvolvimento que tenha pé e cabeça. Mais precisamente, gera-se um espaço para que surjam alternativas de desenvolvimento, e para que – não parece um objetivo exorbitante – o nosso próprio dinheiro sirva para fins úteis. A análise é de Ladislau Dowbor.
“Os benefícios fundamentais da globalização financeira são bem conhecidos: ao canalizar fundos para os seus usos mais produtivos, ela pode ajudar tanto os países desenvolvidos como os em via de desenvolvimento a atingir níveis mais elevados de vida.”
leia mais...

Bancos lucram em cima da produção e provocam aumento do desemprego

Os bancos no Brasil parecem não estar sendo afetados pela crise econômica mundial. Seus lucros, obtidos em grande medida por meio do spread (diferença entre os juros que pagam para obter empréstimos e a taxa que cobram quando oferecem crédito), criam obstáculos internos ao desenvolvimento produtivo do país, refletindo, ao final, no desemprego. A política monetária brasileira beneficia sobretudo os banqueiros que, ao seu bel-prazer, traçam seus próprios critérios operacionais para estruturar o spread.
O Banco Santander é um exemplo de como o Brasil fez com que a tempestade da crise se transforme numa refrescante chuva de verão para os bancos. A empresa registrou em 2008 uma redução de 2% de seu lucro em relação a 2007, atingindo 8,8 bilhões de euros. No Brasil, porém, seu lucro foi 22% maior, alcançando 1,1 bilhão de euros, que em reais representa R$ 3,2 bilhões.
O Santander é o terceiro banco que cobram mais caro pelo cheque especial, contabilizando 9,9% de taxa de juros ao mês. Se você tiver dívidas com essa instituição, talvez já tenha se convencido de que o Brasil é o melhor cenário para o lucro bancário e o pior cenário para o crédito.
Leia mais

Cabral concorda com a suspensão do serviço de neurocirurgia na Zona Oeste

RIO - A Secretaria Estadual de Saúde de Defesa Civil anunciou que os hospitais de emergência da Zona Oeste do Rio não vão mais ter atendimento de neurocirurgia a partir da próxima segunda-feira. O governador Sérgio Cabral justificou a decisão. Para ele, não dá certo todo hospital querer fazer tudo.
- Os hospitais, sobretudo regionalmente, têm de ter características. Então, você tem que apostar no serviço de ortopedia em um hospital, serviço de neurologia de um hospital. Esse é o conceito moderno - acrescentou o governador.
Cabral disse ainda que o atendimento de neurocirurgia vai continuar em outros hospitais. Os pacientes vão ser encaminhados para as unidades por meio da Central de Regulação das Ambulâncias.

Sócio de Picciani no mercado de gado domina venda de produtos de informática ao estado


RIO - Os investimentos em equipamentos de informática do governo estadual estão concentrados em uma empresa: a Investiplan Computadores e Sistemas. Pequena fornecedora no início da década, a Investiplan teve empenhado (reservado para pagamento) pelo estado, no ano passado, um valor 8.181% maior do que há cinco anos. Em 2003, os empenhos foram de R$ 808 mil. Em 2008, alcançaram R$ 66,9 milhões. No comando da empresa está Paulo Trindade, que em 2005 iniciou-se no mercado de gado de elite, comprando animais do presidente da Alerj, Jorge Picciani (PMDB), que também é pecuarista. Os dois tornaram-se sócios na compra e venda de alguns touros e promovem leilões juntos.
A partir do final de 2007, a aplicação de recursos em tecnologia ganhou força no governo, especialmente no setor de educação. A Investiplan venceu os principais contratos através de disputa em pregão eletrônico, sendo que o maior deles foi a compra de 31 mil notebooks para os professores ao custo de R$ 58,9 milhões. A relação da Investiplan com o estado começou em 2001, em um contrato de fornecimento de computadores para o Tribunal de Contas do Estado (TCE).De acordo com o órgão, a empresa "negligenciou a assistência técnica (...), gerando prejuízo ao bom andamento dos serviços". Por isso, segundo o órgão, ela foi punida em fevereiro de 2004 com uma multa de R$ 66,9 mil. Mas os contratos do governo estadual com a Investiplan não pararam de crescer.
Picciani afirmou que não tem qualquer influência sobre o Executivo estadual e que jamais falou com qualquer membro de comissões de licitação no estado.

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Sistema que reúne dados sobre freqüência e merenda escolar começa a funcionar

Rio de Janeiro - O ano letivo da rede estadual de ensino que começou nesta segunda-feira no Rio trouxe novidades para os cerca de 2,5 mil alunos do Instituto Carmela Dutra, em Madureira, zona oeste do município do Rio. A tradicional chamada está sendo substituída por cartões eletrônicos, que os estudantes devem passar em um aparelho ligado à internet.
Além de registrar a presença em sala de aula, o cartão, que guarda dados pessoais do portador, serve para marcar o consumo individual da merenda do refeitório, para que a Secretaria de Educação do estado tenha maior controle sobre quantas refeições são servidas por dia na escola.
O cartão faz parte do projeto Conexão Educação e possibilita também que os professores, diretores e coordenadores pedagógicos lancem no sistema informações sobre o desempenho e notas dos alunos em cada disciplina e compartilhem os dados.
A secretária de Educação, Tereza Porto, esteve no instituto para apresentar o projeto e garantiu que até maio os cerca de 1,5 milhão de alunos das 1,6 mil escolas estaduais já poderão contar com o novo sistema de comprovação de presença.
“Nosso objetivo é conhecer melhor o estudante da nossa rede, queremos informação sobre a família do aluno, onde ele mora e também ter o acompanhamento permanente do seu desenvolvimento na escola” explicou a secretaria, ao lembrar que o sistema será um meio de verificar, por exemplo, as disciplinas em que o aluno tem maior deficiência, as áreas em que ele precisa de reforço e o comportamento do estudante em sala.
“Na verdade, estamos introduzindo uma ferramenta de tecnologia para permitir uma comunicação mais ágil entre professores, alunos, pais, diretores e a Secretaria de Educação”, completou Tereza. Segundo ela, a partir de agosto o cartão servirá também para reunir informações sobre o uso do transporte públicos pelos estudantes. No caso de ausência sem justificativa por três dias consecutivos, os pais vão receber uma mensagem via celular avisando sobre as faltas. O cartão de gratuidade do transporte público será bloqueado até que o responsável apresente a justificativa. Para Mariana Ritto, que cursa o 9º ano do ensino fundamental, o cartão magnético vai evitar que colegas fiquem do lado de fora da escola. “Muitos deles matam aula sem a mãe e o pai saber, agora acho mais difícil que ele falte, por medo dos pais”, comentou a estudante.
Ao mesmo tempo, os alunos que apresentarem bom desempenho podem receber mensagens pelo celular com incentivo e elogios, assim como sugestões de professores.
A rede de informação está sendo implementada pela operadora de telefonia Oi, e custou R$ 100 milhões, segundo a secretária. A manutenção do sistema durante um ano segundo ela, será feita por outra empresa e deve custar cerca de R$ 1 milhão por mês aos cofres públicos.
Jornal O Dia - 09/02/2009.

Holocausto


A mais nova batalha de Chávez

O cientista político Theotonio dos Santos analisa, à luz da Revolução Bolivariana, referendo sobre a reeleição ilimitada
A Venezuela passa por mais um processo eleitoral. No dia 15, a população do país decidirá, em referendo, se os ocupantes de cargos que sejam eleitos mediante o voto poderão candidatar-se indefinidamente ao mesmo posto.
Obviamente, os debates sobre a proposta, que vêm tomando conta do país, concentram-se na possibilidade do presidente venezuelano, Hugo Chávez, manter-se no governo por mais tempo – no dia 2, ele completou dez anos no comando da chamada Revolução Bolivariana.
Na campanha pelo “sim”, o mandatário vem insistindo na promessa de que, caso o “não” saia vitorioso, ele apenas esperará o cumprimento de seu mandato para dedicar-se a seu projeto pessoal de vida. Ou seja, deixará a política. Nos seus discursos, Chávez dá a entender que o processo de transformações liderado por ele está em jogo na consulta sobre a reeleição ilimitada.
“Ele quer ficar um período a mais no governo para poder terminar o projeto que ele apresentou ao povo venezuelano. É um projeto que exige um cumprimento de longo prazo. E também há a dificuldade de se formar uma liderança forte como a dele”, analisa o cientista político Theotonio dos Santos, um dos formuladores da Teoria da Dependência.
Para ele, a falta de tradição de poder dos setores populares dificulta a construção de lideranças preparadas, capazes de administrar processos tão complexos como o da Venezuela. “Então, temos que preservar a liderança que a gente tem”. Leia, a seguir, a entrevista com Theotonio.
Brasil de Fato – O senhor acha que, de alguma forma, pode-se explicar a convocação desse referendo como parte de uma nova etapa da Revolução Bolivariana? Acredita que o presidente Hugo Chávez pensa nesse sentido?
Leia mais...

Hospitais de Niterói são cerceados pelo tráfico

Informações apuradas pela Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Niterói – que disse ter inspecionado dezenas de unidades da área - dariam conta que o tráfico de drogas impõe medo a médicos, enfermeiros e funcionários. Teriam sido registrados casos de ameaças, roubo, sequestros-relâmpagos e até mesmo bandidos armados no entorno ou no interior das instalações de saúde. O FLUMINENSE visitou o Hospital Orêncio de Freitas, no Morro dos Marítimos, no Barreto, apontado por profissionais da saúde como um dos locais mais temidos de se trabalhar.
O subir a Avenida Machado, que dá acesso ao hospital, já é possível perceber o movimento de supostos olheiros do tráfico, além de inscrições nos muros com o nome da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA). A mesma sigla está grafada nas portas de acesso às escadas e em paredes da unidade. Marcas estas que poderiam ter sido deixadas por criminosos.
Leia mais...

Transporte nada legal para alunos

RIO - Com o começo do ano letivo, além dos gastos com material escolar e matrícula nos colégios, muitos pais acrescentam ao orçamento doméstico os custos com o transporte escolar. O que para muitos é sinônimo de praticidade e segurança ter alguém que leve e busque o filho na escola, a contratação de um serviço irregular pode se tornar uma dor de cabeça. De acordo com o presidente do Sindicato das Empresas de Transporte Escolar do estado (Sinterj), Luiz Garçoni, ainda 50% dos veículos que fazem o serviço são ilegais.
– Até o ano passado, 70% do transporte escolar eram irregulares – compara Garçoni. – Felizmente, a cada ano, os pais têm mais precaução na hora de contratar o serviço. Está começando a haver uma uma mudança de comportamento.
Garçoni alerta para a responsabilidade das escolas na orientação dos pais quanto à legalidade do transporte escolar.
– Quando as escolas não auxiliam, é mais fácil o responsável contratar um serviço pirata. A escola, quando indica uma empresa, exige uma série de documentação, confirma se os funcionários são capacitados, é mais seguro – destaca Garçoni.
Leia mais...

Emprego na indústria recua 1,8% em dezembro, maior queda desde 2001

Rio - O nível de emprego na indústria brasileira fechou o ano de 2008 com expansão de 2,1%, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar do resultado positivo no acumulado do ano, houve recuo de 1,8% em relação a novembro, a maior queda registrada nesse tipo de comparação desde 2001, quando teve início a série histórica da Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário.
De acordo com dados divulgados nesta segunda-feira, de janeiro até setembro, antes do agravamento da crise financeira mundial, o emprego na indústria chegou a registrar expansão de 2,7%. No último trimestre de 2008, no entanto, houve recuo de 1,1% em relação ao trimestre imediatamente anterior, interrompendo uma série de dez trimestres de expansão nessa comparação.
Leia mais...

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Atraso se mudou para Davos. A chance de futuro visita Belém


Quando o FSM nasceu, como contraponto ao Fórum Econômico Mundial de Davos, a globalização ainda era cantada em prosa e verso e, seus críticos, taxados de anacrônicos, inimigos da tecnologia e malucos. Oito anos depois, os mantras neoliberais não só perderam força como estão cobertos hoje por pesadas nuvens de suspeição e descrédito. O novo, como se sabe mais do que nunca neste início de 2009, estará reunido em Belém, de 27 de janeiro a 1º de fevereiro, no Fórum Social Mundial.
Leia mais...

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

A Rosa de Gaza


Você sobreviveu ao genocídio

Você sobreviveu aos massacres

Você sobreviveu à humilhação.


Mas não conseguiram fazê-la odiar!


Destruíram sua casa

Destruíram sua escola

Destruíram sua infância


Mas não conseguiram fazê-la odiar!


Bela menina de Gaza

Tens muito a ensinar

Teu gesto redime a humanidade


Pois até os brutos podem se comover


Bela menina de Gaza

Bela rosa de Gaza

Teu gesto é a glória de seu povo


Bela menina-rosa de Gaza

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

DIA 23 DE JANEIRO

CAMINHADA DO SAARA ATÉ O ITAMARATY (AV. MARECHAL FLORIANO, próximo ao Ministério do Exército)
CONCENTRAÇÃO: 15 HORAS - Saara: ESQUINA DA BUENOS AIRES COM REGENTE FEIJÓ
Vamos realizar um grande ato de repúdio ao massacre! Ajude a construir mais essa atividade de solidariedade à luta dos palestinos contra o genocídio;
Traga bonecas e velas. Traga fotos reproduzidas da Internet e prepare cartazes com elas.
Do Saara, seguiremos em caminhada até o Itamaraty, onde entregaremos carta pública à representação da ONU exigindo:
Condenação e punição do governo de Israel por crimes de guerra contra a população palestina;
Abertura das fronteiras da Faixa de Gaza; .
Fim do bloqueio econômico.

Cidadão do mundo

Seringueiro, visionário, Chico Mendes via na defesa da floresta a melhor forma de proteger também a vida das pessoas, da Amazônia e fora dela
Por Cristina Uchôa e Glauco Faria
Percorrer a selva, extrair látex e produzir borracha era a rotina de Francisco Alves Mendes Filho, que faria 68 anos neste 15 de dezembro. Nascido no Acre, aos 9 anos Chico já seguia os passos do pai. E não tardaria para que a exploração predatória, sobre trabalhadores e a floresta, o conduzisse à trajetória que o tornaria mundialmente respeitado. Na década de 70, o governo militar estimulou a criação de gado na Amazônia. Para garantir o pasto, seringais e castanheiras eram destruídos, minando uma importante atividade dos moradores. Alfabetizado aos 18 anos por Euclides Távora, um ex-integrante da Coluna Prestes, o jovem seringueiro aprendeu também a ler o que ocorria a sua volta. Ajudou a criar o primeiro sindicato rural do Acre, em Brasiléia, fundado por Wilson Pinheiro em 1976. Após o assassinato de Pinheiro, em 21 de julho de 1980, Chico Mendes, então vereador em Xapuri, exigiu Justiça pela morte do companheiro num contundente discurso. O então líder metalúrgico Luiz Inácio da Silva estava presente. O episódio deu subsídios para que a ditadura enquadrasse a ambos na Lei de Segurança Nacional.
Àquela altura, Chico combinava o movimento social com a disputa política institucional. Não se elegeu deputado estadual devido ao baixo coeficiente eleitoral do PT no Acre (hoje o partido tem sete dos 24 deputados e 12 dos 22 prefeitos no estado).Nos embates políticos, predominava o discurso contra o desmatamento; na atuação social, isso se dava na prática, sobretudo empregando a estratégia do “empate”. O advogado Gomercindo Rodrigues, que atuava ao lado dos trabalhadores rurais, conta como era: “Algumas dezenas de trabalhadores, muitos com suas esposas e filhos, formavam um contingente considerável de seringueiros. Ao chegar ao desmatamento, conversavam com os homens que estavam fazendo a ‘broca’ (preparando o desmate)”. A descrição está em seu livro Caminhando na Floresta. Os manifestantes mostravam aos cortadores, em geral pessoas simples e muitos ex-seringueiros, o quanto aquilo era prejudicial e poderia comprometer o futuro de todos. Na maioria das vezes, surtia efeito.
Leia mais...

Crise na alma do homem

Do momento em que desperta ao momento em que o cansaço o prostra, o homem moderno está preso à engrenagem da vida econômica, como o inseto à teia da aranha
A crise econômica mundial é muito mais do que a desorganização do sistema financeiro, em consequência da roubalheira dos administradores dos grandes bancos e de outras entidades de créditos e seguros. O dinheiro é produto do sistema econômico, isto é, dos processos de produção. Assim é o método moderno de produção capitalista, grande responsável pelo mal-estar da sociedade contemporânea, que coloca o lucro em primeiro lugar e abomina a distribuição de renda do trabalho.
Até o século 19, a ideia da produção estava associada à necessidade dos nobres e dos trabalhadores. Produzia-se para comer, para vestir, para educar-se, emocionar-se (com a arte), em suma, para viver. A ciência não tinha o propósito de se transformar imediatamente em tecnologia, a não ser na aplicação militar, porque os povos sempre quiseram contar com armas mais práticas e mais letais. Fora disso, até o século 19, a evolução dos processos de manufatura foram lentos: dos gregos até a máquina a vapor a força motriz era a dos animais e dos moinhos. O uso dos motores a vapor iniciou a Revolução Industrial, que utilizou os recursos monetários disponíveis (o ouro e a prata da América) para estabelecer, com o comércio e as armas, o Império Britânico.
Leia mais...

Nós e Obama

Obama é ainda um livro de páginas em branco, com capa negra, esperando as cores das tintas que ali se vai escrever. Como Roosevelt era na década de 30, basta ler o artigo de Cardim aqui ao lado. Se houver o que o empurre para um lado, ele irá. Para o outro, também.
Longe de mim querer polemizar com o Emir. Muito menos contra o Emir, do nosso blogue logo aí abaixo. Portanto, essas observações estão na verdade em direção paralela aos seus comentários. Mas vão em sentido contrário. Porque o que eu levanto é: “não pergunte o que Obama pode fazer por nós, na América Latina, mas o que nós podemos fazer com ele”. “Com”, aqui, significa tanto “a favor”, “contra”, “aceitando”, “negando”, etc. Isso quer dizer que o nosso destino está, sobretudo, em nossas mãos.
Não escondi, e não continuo escondendo o entusiasmo que me despertou a candidatura, a eleição e agora a posse de Barack Hussein Obama. Esse entusiasmo me veio do ponto de vista simbólico.
“Simbólico”, aqui, não significa apenas um ícone pendurado na parede, ou um fetiche que neutralize as condições reais que ficam submersas sob o véu das retóricas sombrias ou reluzentes. “Simbólico” traduz o signo onde as contradições e as realizações se revelam.
Leia mais...

MASSACRE EM GAZA


Operação Chumbo Impune
Israel é o país que jamais cumpre as recomendações nem as resoluções das Nações Unidas, que nunca acata as sentenças dos tribunais internacionais, que burla as leis internacionais. Quem lhe deu o direito de negar todos os direitos? De onde vem a impunidade com que Israel executa a matança de Gaza? Por acaso a tragédia do Holocausto implica uma apólice de eterna impunidade? Ou essa luz verde provém da potência manda chuva que tem em Israel o mais incondicional de seus vassalos? O artigo é de Eduardo Galeano.
Este artigo é dedicado a meus amigos judeus assassinados pelas ditaduras latinoamericanas que Israel assessorou.
Para justificar-se, o terrorismo de estado fabrica terroristas: semeia ódio e colhe pretextos. Tudo indica que esta carnificina de Gaza, que segundo seus autores quer acabar com os terroristas, acabará por multiplicá-los.
Leia mais...

Mínimo será de R$ 465

Lula confirma valor a sindicalistas em reunião que discutiu medidas para conter demissões
BRASÍLIA - O governo federal anunciou ontem o novo valor do salário mínimo. A partir de 1º fevereiro, o piso nacional passará a R$ 465, reajuste de 12,05%. Em reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sindicalistas chegaram a pedir reajuste de 15% para o mínimo, redução de dois pontos percentuais da taxa básica de juros, ampliação do número de parcelas do seguro-desemprego e garantia de estabilidade. No dia em que o Ministério do Trabalho e Emprego anunciou o fechamento de 654.946 vagas formais em dezembro, as centrais tentaram obter do governo compromisso de endurecer com empresários e frear a onda de demissões.
Leia mais...

Aposentados perdem 45%

Em seis anos, aumenta o abismo entre o salário mínimo e os demais benefícios da Previdência
Rio - Com o anúncio do reajuste de 12,05% para o salário mínimo, que passará dos atuais R$ 415 para R$ 465 no dia 1º de fevereiro, o abismo entre os benefícios do INSS acima desse valor e do piso previdenciário será de 45%, desde 2003 (primeiro ano do governo Lula), e de 85% a 95%, desde 1991 (quando o marco regulatório da Lei de Previdência Social desvinculou os reajustes). Aposentados e pensionistas viam no Projeto de Lei nº 01/07, que prevê aumento único para todos, esperança para este ano, mas a proposta foi retirada de pauta, frustrando os segurados.
Leia mais...

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

As mil mortes do garoto Ibrahim


"Papai, eu estou morrendo".
Estas foram as últimas palavras do garoto Ibrahim de 9 anos, ao ser alvejado por tiros disparados por soldados israelitas."Eles mataram meu filho a sangue frio", disse o pai ainda em estado de choque. O pai continua: "primeiro eles nos atacaram e depois chegaram perto de nós. Ibrahim já estava morto então um dos soldados chegou perto do seu corpo, puxou-o pela perna e dando gargalhadas jogou-o para o alto, enquanto outro soldado atirava no corpo do meu menino”.“Parecia que eles estavam comemorando”...
”As gargalhadas ficavam cada vez mais altas, enquanto eles carregavam o corpo para uma parte mais alta para começarem a festa deles".
Por uma hora, o pai gritava enquanto os soldados israelenses competiam para ver que acertava a cabeça de seu menino."Os israelitas mataram o meu filho, não uma ou duas vezes, mas mil vezes. O que meu filho fez para merecer isso?"Kamal Awaga, pai de Ibrahim, 9 anos, no hospital al Shifa de Gaza.

Palestina para os Palestinos.

Repito mais uma vez,israel é um país ocupante.Palestina é uma nação ocupada.São milhares de análises tentando explicar o desnecessário.O ocupante precisa ser escorraçado.Nem que para isso sejam necessários mil anos.Palestina para os palestinosOs europeus que voltem para suas casas.

Você sabia?


Em seu livro “O Mundo Assombrado pelos Demônios”, o astrônomo Carl Sagan publica números assustadores sobre a sociedade dos Estados Unidos.1- Uma em cada quatro norte-americanas sofreu abuso sexual na infância:2- Um em cada seis norte-americanos também sofreu abuso sexual na infância;3- Uma em cada dez mulheres norte-americanas foi estuprada; quase dois terços delas antes do 18 anos; uma quinta parte delas foi estuprada pelos pais.Impressionante, não?
http://blogdobourdoukan.blogspot.com/

Liberdade de imprensa? Onde?

O Parlamento Europeu e a Comissão de Relações Exteriores do Senado americano criticaram a decisão do governo do presidente venezuelano, Hugo Chávez, de não renovar a concessão do canal de televisão RCTV, cujas transmissões devem se encerrar às 23h59 deste domingo.
Uns e outros acusam o presidente Chávez de ditador. Não sei não, mas acho que esses uns e outros estão gozando com a nossa cara. Primeiro Chávez foi eleito e reeleito com muito mais transparência do que o presidente americano e seus congêneres europeus. Depois, falar em liberdade de imprensa para defender uma estação de tv que pregava publicamente a deposição do presidente, muitas vezes manipulando vergonhosamente as informações, é um insulto à inteligência. E por falar nisso, onde existe liberdade de imprensa? Na mídia americana que se calou diante da aprovação pelo Congresso das leis ditatoriais do delinqüente Bush? Da mídia européia? Existe isso? É claro que há, e sempre haverá, as honrosas exceções. Exceções, apenas isso. Ou alguém acha que Berlusconi e Murdoch são democratas? Só para o leitor de esse blog entender o que é a RCTV, basta dizer que a manipulação exercida pela Rede Globo e pela mídia brasileira contra Lula durante a campanha eleitoral não representa um por cento do que foi o comportamento da emissora venezuelana. E, por favor, entendam os leitores que usei o péssimo exemplo da mídia brasileira durante a campanha eleitoral apenas como uma constatação. E não uma manifestação de apoio desse blog a qualquer tipo de governo.

Keynes e Roosevelt: algumas lições para o presidente Obama


As políticas de gastos públicos que agora são propostas para o presidente Obama não são inspiradas no New Deal. Suas raízes estão no pensamento de Keynes e no grande laboratório de políticas macroeconômicas que foi a Segunda Guerra Mundial. Mas Roosevelt também tem lições importantes a dar a Obama, ainda que não na definição de políticas macroeconômicas. A análise é do economista Fernando J. Cardim de Carvalho.

Poucos nomes tem sido lembrados com tanta freqüência nos últimos meses quanto os de Keynes e Franklin Delano Roosevelt. Na verdade, na maioria das vezes eles são lembrados juntos, como co-autores das políticas que marcaram o New Deal. Quase sempre, a referência a ambos se destina a dar suporte a algum plano ou estratégia de política econômica que se espera seja seguida pelo Presidente Obama, cuja posse ocorre neste 20 de janeiro.

A posse do primeiro presidente negro dos Estados Unidos seria um evento de importância histórica em qualquer circunstância. No limite, até mesmo a eleição de um Clarence Thomas poderia ser vista como a culminância do processo de conquista de direitos civis cujo grande salto foi dado nos anos 60 do século passado, sob a liderança do Dr. Martin Luther King. Mas a expectativa e as esperanças que cercam a posse do novo presidente americano dado o envolvimento do país em um guerra extrema (e justificadamente) impopular e a crise econômica - cuja profundidade se revela a cada dia para uma população cada vez mais atônita - tornam esse evento ainda mais significativo.
Leia mais...